segunda-feira, 14 de abril de 2008

não era bastante largo


amor ao largo
buraco negro
ou prateado
vidas intensas
pós-modernas
Lyotard
Habermas
art-nouveau
sapateado
sexo dourado
a dois é tom
bola redonda
flamenga
poisada
a vida é breve
a alma pesada
e ela deitada
ruas de fumo
de areia lançada
é como um quadro
pintado
personificado
art-nouveau
sapateado
sexo dourado
a dois é tom
a noite é fria
castelo sonhado
e ela trazia
quimono azul
cavalo alado
sereia ao sul
licor de mel
pastel de atum
art-nouveau
sexo dourado
a dois é tom
e o job é bom.

3 comentários:

João Freitas disse...

desconhecia seu talento poético...

sou uma pessoa melhor, agora que conheço.

Adorei essa compilação de mini versos. Tem um ritmo muito gostoso e 'a dois é tom', certamente!

Parabéns, Ana! :)

Kaefe disse...

Antes aos olhos meus
agora em meus olhos
esses versos são fantásticos
já sou fã e pago o pato.

Ótimo. Como não nos falamos antes?

Victor disse...

sempre quis sapatear.
mas a gente ainda bebe o suficiente pra isso.
né?
tava com saudade.